GOB-MG | DIA MUNDIAL DA SAÚDE – COMEMORAR OU LASTIMAR?

DIA MUNDIAL DA SAÚDE – COMEMORAR OU LASTIMAR?

Dia 07 de abril é a data designada para se comemorar o Dia Mundial da Saúde, no entanto, ante aos nefastos efeitos da pandemia da COVID-19 temos motivos para comemorar ou devemos lamentar? Os pessimistas dirão que não temos motivos para comemorar, mas como progressistas e evolucionistas que somos, nos filiamos à corrente dos otimistas e afirmamos que sim, tem muitos motivos para comemorar.

Não obstante, nosso otimismo se curva com respeito e reconhecimento a dor daqueles que perderam entes queridos no decorrer do último ano, quer vítimas da pandemia da COVID-19 ou de qualquer outra enfermidade e ou comorbidade. O sentimento de fraternidade, um dos pilares da Maçonaria, reverbera em nosso coração no sentido de absorver a dor de toda a humanidade, contudo, a certeza da prevalência do espírito sobre a matéria, nos mostra o caminho e a convicção de seguirmos em frente.

Nunca em passado recente se falou tanto de saúde. Devemos nos curvar as evidências e admitir a nossa ignorância frente a esse minúsculo ser viral, que pegou a todos de surpresa em pleno século 21. A nossa inexperiência em lidar com a situação ora vivenciada, levou aos “especialistas” de toda sorte a inúmeros equívocos – embora frutos de boa vontade e boa-fé. Múltiplas teorias e tratamentos foram surgindo como ponto e contraponto. É a saúde em evidência e evolução. Fomos aprendendo com nossos erros e acertos.

O esforço conjunto de toda a comunidade científica nos permitiu criar e produzir vacinas em tempo recorde. Diante a dimensão da demanda e a urgência de seu uso, é fato que a humanidade ainda não tem capacidade instalada para seu atendimento, mas em breve isso ocorrerá. Aqui em solo pátrio nossos pesquisadores nos enchem de orgulho, ao trabalharem de forma incansável, com nossos próprios recursos, em parceria com outras nações, para desenvolver o imunizante com selo de brasilidade. Aplausos e reconhecimento a todos os profissionais imbuídos nessa missão, dignos do título de heróis da humanidade.

E como não falar de nossos heróis locais do dia a dia – nossos médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, pessoal de apoio – que estão na linha de frente do combate a COVID-19, na defesa da saúde da população. Eles se arriscam diariamente para nos proteger. Muitos pagaram com suas vidas o alto preço desse sacrifício. Nossa eterna gratidão e reconhecimento a esses heróis. Sem eles o enfrentamento da situação seria impossível.

A nível de atitudes muitas foram as transformações produzidas pela pandemia, indicando novos caminhos para as relações sociais e profissionais. Na área da saúde tivemos um incremento da telemedicina e das pesquisas na produção de imunizantes, além do que toda a humanidade voltou suas atenções para a questão da higienização, quer do corpo e ou de ambientes.

As dificuldades enfrentadas ante a pandemia da COVID-19 nos levaram o debate e ao embate, sendo que a divergência de ideias propiciou a evolução, a qual nos conduzirá à solução. Infelizmente a politização da saúde foi o ponto negativo de toda essa jornada.

Vamos evoluindo e aplaudindo a evolução da saúde que com os aprendizados obtidos frente a pandemia da COVID-19 haverá de deixar um legado positivo em prol da humanidade, frente às novas tecnologias que surgiram e que propiciarão uma melhor condição de vida no futuro. Por enquanto, façamos nossa parte seguindo a orientação no sentido de mantermos o afastamento social, a constante higienização das mãos e ambientes e o uso de máscara de proteção, até que possamos ter a vacinação de toda a população.

Apesar de tudo, viva o DIA MUNDIAL DA SAÚDE, pois dela depende nossa existência!

Cléscio Galvão
Grão-Mestre GOB-MG